Emissário submarino é ampliado ao custo de R$ 450 milhões em Praia Grande, SP

Voltar

Emissário submarino é ampliado ao custo de R$ 450 milhões em Praia Grande, SP



Integrando o Programa Onda Limpa, obras têm como objetivo melhor balneabilidade das praias.


A cidade de Praia Grande, no litoral de São Paulo, receberá uma megaoperação para melhorar a balneabilidade de suas praias. O emissário submarino do bairro Canto do Forte será ampliado e o existente na Tupi também será prolongado. Ao todo, o investimento é de R$450 milhões.

As obras integram o Programa Onda Limpa, considerado o projeto mais importante de recuperação ambiental da América do Sul, por meio da implantação do sistema de coleta e rede de esgoto.

As intervenções acontecerão nos dias 28 e 29 de março, obedecendo às condições do mar, já que as tubulações serão transportadas para o processo de aprofundamento. A confirmação da operação ocorreu durante encontro do prefeito Alberto Mourão (PSDB) e diretores da Sabesp.

A empresa também confirmou a construção de um novo reservatório de água, de 10 mil litros, no Canto do Forte, e duplicação do Sistema Produtor de Água Mambu-Branco, que abastece Praia Grande e outras cidades. Estima-se que a captação de água passe de 1,6 mil litros por segundo para 3,2 mil litros.

A ampliação do emissário do Canto do Forte contará com o uso de rebocadores barcos e mergulhadores. O sistema passará de 3,3 quilômetros para 4 quilômetros de extensão.

A tubulação envolta em anéis de concreto será transportada pelo mar até o local por 23 milhas marítimas (aproximadamente 37 km). O tempo para transporte da estrutura é de 16 horas. O material será afundado pela pressão do mar quando a água entra na tubulação. A medida tem como objetivo o despejo do efluente final mar adentro.

  • Matéria publicada pelo site G1.